RECONSTRUÇÃO DE MAMA

Reconstrução de Mama

A cirurgia de reconstrução de mama pode ser realizada por diversas necessidades, mas a mais comum ocorre após o câncer, devido à remoção de um tumor.
Neste caso, o procedimento restaura a área que foi danificada pela mastectomia, com o nobre objetivo de recuperar a autoestima da paciente.

Esta é uma cirurgia plástica opcional, ou seja, não é mandatório que a mulher realize a reconstrução após o câncer. Porém, é um procedimento que visa restaurar a feminilidade de quem superou o câncer e deseja este novo recomeço.

Quando realizar a reconstrução?

Se ocorrer a retirada total da mama, a reconstrução pode ser feita durante a mesma cirurgia. Também há a possibilidade de realizar a reconstrução após a recuperação da mastectomia.

A decisão deve ser tomada em conjunto, mediante a avaliação do cirurgião plástico e do oncologista.  O importante nesse momento é que a paciente se sinta emocionalmente preparada.

Em alguns casos é possível preservar a aréola e o mamilo, mas eles também podem ser reconstruídos posteriormente.

Quais as possibilidades de reconstrução de mama após a mastectomia?

Para devolver o volume mamário retirado com a cirurgia prévia de remoção das mamas, às vezes é preciso utilizar músculos, gorduras e pele de outras regiões corporais para preencher este espaço. São os chamados retalhos.  Os mais utilizados são os retalhos da região das costas, conhecido como Retalho Grande Dorsal, e o da região abdominal, conhecido como TRAM.

Cada tipo de retalho tem sua indicação específica e seu uso deve ser discutido com seu médico cirurgião plástico.

Em algumas pacientes utilizamos ainda um outro dispositivo para a reconstrução mamaria: o expansor de pele tecidual.

Este expansor é um dispositivo que colocamos atrás do músculo peitoral da paciente, do lado acometido retirado pela mastectomia, e vamos insuflando aos poucos com solução fisiológica com o propósito de distendermos a pele, aumentando aos poucos até atingir o volume desejado. Este expansor tecidual pode ser definitivo ou temporário.

Pode-se usar uma prótese mamária após a mastectomia?

Em alguns tipos de reconstruções com retalhos, como o Retalho Grande Dorsal, é possível sim a utilização de próteses de silicone associado para dar maior volume, quando a paciente necessitar.

Em casos ainda de cirurgia de retirada das mamas profiláticas, conhecida como Adenomastectomia profilática,  também é possível realizar a reconstrução mamária diretamente com o uso de próteses de silicone.

Quando se utiliza expansores de pele tecidual temporários, uma nova cirurgia será necessária para a troca do expansor por uma prótese de silicone definitiva.

O uso de próteses pode gerar um novo câncer?

Não. Essa é uma preocupação comum, porém o risco não existe.
É claro que, independente da prótese, a paciente deve seguir medidas de prevenção e exames periódicos, para cuidar da saúde como um todo e evitar o desenvolvimento de outro tumor.